34.(CESGRANRIO – TRANSPETRO – ADMINISTRADOR/2012)

Por conta de questões normativas, uma companhia deverá efetuar periodicamente análise sobre a recuperabilidade dos seus ativos imobilizados, pois podem ocorrer variações de valor ao longo do tempo. No âmbito dos conceitos de contabilidade, o valor recuperável de um ativo imobilizado é definido como o(a)

(A) maior valor entre o valor em uso e o valor líquido de venda
(B) menor valor entre o valor em uso e o valor líquido de venda
(C) valor residual do ativo ao fim de período preestabelecido
(D) valor de reposição do ativo
(E) perda de valor do ativo

COMENTÁRIO
(Por Jefferson Bregalda)

O valor recuperável de um ativo imobilizado é dado pelo seu valor de compra menos o valor da perda por desvalorização. Um ativo está desvalorizado quando seu valor contábil excede seu valor recuperável.

Exemplo:

Valor contábil do ativo R$ 30.000,00
Valor recuperável do mesmo ativo R$ 22.000,00
Valor da perda por desvalorização: R$ 30.000,00 – R$ 22.000,00 = R$ 8.000,00

Sabemos que o valor recuperável de um ativo é a venda após algum tempo de uso que implica desvalorização. Contudo, nem sempre vendemos um ativo imobilizado como veículos ou terrenos pelo valor de uso desse ativo. Ou seja, podemos saber que um carro que custa 30 mil reais desvaloriza pelo seu uso após um ano tendo um valor recuperável líquido de 22 mil reais, mas isso não quer dizer que não possamos vendê-lo por um valor maior em uma negociação entre as partes.

O valor recuperável de um ativo Imobilizado é definido como maior valor entre:

a)o valor líquido de venda de um ativo: valor a ser obtido em condições normais de negociação entre partes conhecedoras e independentes, deduzidas as despesas necessárias para que ocorra a venda.

b) o valor de uso desse ativo: valor presente de fluxos de caixa futuros estimados, que devem resultar do ativo.

Na Norma Brasileira de Contabilidade (NBC T 19.6 – REAVALIAÇÃO DE ATIVOS) o valor recuperável de um ativo é o valor de mercado menos o custo para a sua venda, ou o valor que a entidade espera recuperar pelo uso futuro de um ativo nas suas operações, o que for maior.

Para tornar totalmente prático nosso exemplo, ao vendermos nosso carro que compramos por 30 mil reais, se tivermos um valor recuperável de uso de 22 mil reais, mas na negociação tivermos uma proposta de 25 mil, obviamente venderemos pelo maior valor.

RESPOSTA LETRA A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload