30. (CESGRANRIO – PETROBRAS– ADMINISTRADOR/2010)

O Just in Time é um conjunto de técnicas japonesas que revolucionou o conceito de produção e influenciou todo o pensamento ocidental. Com relação ao sistema de produção Just in Time, avalie as características abaixo.

I – Altos níveis de estoque.
II – Lotes unitários de produção.
III – Produção puxada.
IV – Produção sempre do máximo possível.
V – Produção somente quando necessário.
VI – Aumento de produtividade.
VII – Uso de kanbans no processo de produção.
VIII – Baixo custo de estoque em processo.
IX – Uso apenas em ambientes industriais.

Das características listadas acima, as que estão totalmente relacionadas ao sistema de produção Just in Time são, APENAS,

(A) II, III, V, VII e VIII
(B) I, IV, V, VI, VIII e IX
(C) II, III, V, VI, VII e VIII
(D) II, III, V, VI, VIII e IX
(E) III, V, VI, VII, VIII e IX

COMENTÁRIO
(Por Sílvia Meszaros)

Olá, colegas de batalha!

O exercício trata do tema Just in Time, que aqui chamaremos de JIT para nos facilitar.

O JIT pode ser entendido como uma filosofia japonesa da administração da produção, criado e desenvolvido na década de 70 na Toyota e que busca eliminar as perdas em todos os aspectos das atividades de produção de uma empresa. Foi projetado para obter uma produção de alto volume usando um mínimo de estoques de matérias-primas, estoques em processo e produtos acabados.

As peças chegam à próxima estação de trabalho “na hora certa (just in time)” baseado na lógica de que nada será produzido até que seja necessário.

Logo, a necessidade é criada mediante a demanda real pelo produto.

Para não nos estendermos muito, será necessário ter em mente as seguintes palavras “mágicas” do Just in Time para a prova:

1)    Produção puxada (veremos a definição mais abaixo)
2)    Toyota (Japão)
3)    Sincronização (só compro quando há necessidade; só produzo quando é necessário; nada é adiantado)
4)    Colaboradores são muito bem treinados (para otimizar os processos)
5)    Kaizen (melhoria contínua; aperfeiçoamento contínuo)
6)    Nível de estoque baixo (preferencialmente zero para todos os estoques)
7)    Eliminação de desperdícios (matéria-prima, mão de obra, tempo, etc)
8)    Lotes pequenos (reduzidos; preferencialmente unitários)
9)    Poucos fornecedores (relação de parceria com os mesmos; fornecedores de alta qualidade)
10) Sistema Kanban de cartões (explicaremos mais abaixo)

Dica! Ao analisarmos as dez opções acima, percebemos que o JIT não combina muito com as palavras “grande” e “alto”. Na prova, procure verificar com mais atenção o uso das opções “enxuto”, “baixo”, “pequeno” e “pouco”, por exemplo.

– O controle da produção pode ser:

Puxado         x          Empurrado

No controle puxado, o centro de trabalho a jusante “puxa” o trabalho anterior (do centro a montante). Logo, ele trabalha sob demanda e não há filas. O consumidor é o gatilho da produção e da movimentação.

À medida que o centro posterior esteja pronto a trabalhar, ele “pede” ao anterior.

Já no controle empurrado, o centro empurra o trabalho para o posterior, sem saber se o próximo está disponível para recebê-lo. Portanto, formam-se filas, estoque, e tempo ocioso.

ATENÇÃO! No modelo empurrado, eu farei um pedido de 20 toneladas do item x e pagarei um só frete.

Já no modelo puxado, farei 20 pedidos de uma tonelada do item x, por exemplo. Logo, pagarei 20 fretes.

Sendo assim, o custo de transporte é mais elevado no JIT. Em compensação, o custo de armazenagem é baixo, uma vez que não há quase estoques.

Sistema Kanbans de Cartões

Kanban é um sistema de cartões utilizado por um estágio cliente para avisar seu estágio fornecedor que mais material deve ser enviado.

Como no exercício 28, pra facilitar a visualização desses cartões, pense no Mc Donald’s, naquelas plaquinhas numeradas que ficam próximas aos sanduíches.

Aquelas plaquinhas sinalizam facilmente ao operador que está na hora de fazer mais hambúrgueres e Mc chikens, por exemplo.

Há três diferentes tipos de Kanban:

i- Kanban de movimentação ou transporte: avisa ao estágio anterior que o material pode ser retirado do estoque e transferido para uma destinação específica.
ii- Kanban de produção: é um sinal para um processo produtivo de que ele pode começar a produzir um item para que seja colocado em estoque.
iii- Kanban do fornecedor: é usado para avisar aos fornecedores que é necessário enviar material ou componentes para um determinado estágio da produção.

Voltando às opções do exercício, analisaremos:

I – Altos níveis de estoque. (errado, pois os nível de estoque é baixo, preferencialmente zero)
II – Lotes unitários de produção. (certo)
III – Produção puxada. (certo)
IV – Produção sempre do máximo possível. (errado, note que o foco do JIT não é a produção – em quantidade – mas a produtividade – produzir o necessário)
V – Produção somente quando necessário. (certo, exatamente como no modelo puxado)
VI – Aumento de produtividade. (certo)
VII – Uso de kanbans no processo de produção. (certo)
VIII – Baixo custo de estoque em processo. (certo, pois todos os estoques são mínimos)
IX – Uso apenas em ambientes industriais. (errado, pois não é utilizado apenas em ambiente de indústria)

RESPOSTA LETRA C

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload