54. (CESGRANRIO – PETROBRAS– ADMINISTRADOR/2010)

Na indústria de petróleo, na qual muitas ações e práticas são regulamentadas, entende-se que uma vantagem competitiva sustentável possa derivar do desenvolvimento de uma visão com base em recursos (capital físico, humano e organizacional).
Nesse sentido, a administração estratégica de recursos humanos deve colocar foco na(o)

(A) geração de capacidades dinâmicas entre os colaboradores.
(B) aquisição de recursos e competências similares aos da concorrência.
(C) replicagem dos mecanismos de auditoria e controle dos colaboradores.
(D) substituição de seus recursos humanos por aqueles da concorrência.
(E) desenvolvimento de benefícios e capacidades especificados pelos conselheiros.

COMENTÁRIO

Estamos na questão falando de uma indústria “engessada”, onde o diferencial tem que estar nos detalhes. Como muitas práticas são regulamentadas, isso nos diz que essas práticas seriam praticamente iguais em todos os concorrentes, já que a indústria toda segue a mesma determinação. Sobre a questão da vantagem competitiva sustentável foi falado na questão 47 dessa prova e que ela se importa com o VRIO (valor, raridade, imitabilidade e organização) dos recursos da empresa. Lógico que quando falamos de recursos, estamos falando de todos eles, não só dos físicos (estrutura e matérias a serem transformadas), mas também dos subjetivos (conhecimentos e experiências).

Como vimos, a empresa quer ser competitiva onde ela tem brecha para isso, então, na questão pede o foco do RH para onde a empresa pode alterar, pode fazer um diferencial para ser competitiva. Com certeza não tem nada a ver com imitar ou tentar ficar parecido com a concorrência, pois isso já se tem na parte regulamentada. O que descarta as opções B, C e D. Ficamos com A ou E.

A “E” nos diz desenvolver benefícios e capacidades, ocorre que em uma vantagem competitiva sustentável, um dos alicerces é a imitabilidade dos recursos, ou seja, os seus recursos tem de ser difíceis de serem imitados. E um benefício é algo muito fácil, sem maiores dificuldades para uma empresa concorrente imitar e atrair os funcionários.

Então, pensando em todos os ângulos do VRIO da análise da vantagem competitiva sustentável, a geração de capacidades dinâmicas entre os colaboradores é a que melhor se encaixa. Por ser dinâmica, ou seja, muda a toda hora, se aperfeiçoa sempre, sendo difícil de imitar e fazendo com que a empresa neutralize melhor as ameças, dando valor ao recurso humano. Seria perfeitamente executável na empresa, sem problemas com infra-estrutra, preocupação do parâmetro organização e os recursos humanos são inerentes à empresa, são exclusivos, dando o fator da raridade.

RESPOSTA LETRA A

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload